O Lobo que nunca dorme

Impeesa – O lobo que nunca dorme

Baden-Powell foi chamado M’hlala panzi pelos Zulus – aquele que se deita (para atirar). Ele ganhou este apelido por desenvolver um meio peculiar de disparar um rifle entre as suas pernas enquanto estava deitado de costas.

Durante a expedição Ashanti ele foi chamado Katankye – o homem com o chapéu grande

Mas o seu apelido africano mais famoso veio dos Matabele: Impeesa – o lobo. Também traduzido como ‘a fera que não dorme, mas caminha toda a noite’. O apelido ficou famoso em Mafeking, onde foi traduzido como ‘o lobo que nunca dorme’- um tributo à sua reputação de batedor militar vigilante. Em Mafeking, um canhão construído durante o cerco foi chamado ‘O Lobo”em sua homenagem.

A origem de Impeesa, entretanto, é uma história estranha. Não há lobos na África, e Impeesa significa hiena. É possível que Baden-Powell não compreendeu a palavra, porque ser chamado de hiena não é um cumprimento.

Mas seja qual foi a origem, o apelido de Impeesa, o Lobo, tornou-se uma grande tradição no Escotismo, e Baden-Powell o usou com orgulho.


Ingonyama

 Em escotismo para rapazes, Baden-Powell introduz os escoteiros a um tribo Zulu, canto que chama o coro de Eengonyama. 

ingonyama3

Líder: Ingonyama – gonyama!
Côro: Invubu! Yebo! Yebo! Invubu!

Em português o canto que significa: “É um leão! Sim! É melhor do que aquele! É um hipopótamo!”

kikuyu7

BP planejou também uma dança para escoteiro que usa o Ingonyama canto e uma dança do Kikuyudo sul de Kenya.

BP concluiu dizendo que o Ingonyama canto deve ser cantado com espírito de maneira  zumbida para fora tristemente com melancolia. No melhor estilo da tribo Zulu, o líder deve gritar a primeira parte e a resposta deve ser um som baixo profundo.

O canto da tribo Zulu

O Ingonyama é um canto muito antigo, nas  batalhas os guerreiros da tribo Zulu o gritavam. Baden Powell ouviu primeiramente este canto em Zululand (agora a província de KwaZulu Natal na  África do Sul).

Em 1888, o capitão Baden Powell era parte de uma coluna que procurara pelo tribo Zulu,do Rei Dinizulu, que conduzia os povos de Usutu na revolta contra os colonos britânicos. A coluna foi conduzida por John Dunn, um chefe branco da tribo Zulu, que conduzia um impi (exército) dos 2000 guerreiros da tribo Zulu para juntou-se aos Ingleses.  BP os descreveu como companheiros musculosos, fortes, esguios e com cara considerável cordial… seus corpos marrons eram untados com óleo e olhavam como as estátuas de bronze.

“Eu ouvi um som a distância que de início pensei que era um órgão daqueles que tocam na igreja, por um momento pensei que estávamos nós aproximando de uma missão sobre o monte.

Mas quando nós cobrimos a ascensão e subimos a serra e avistamos o vale abaixo, vimos três longas linhas de homens que marchavam, em uma única voz entoavam um cântico maravilhoso enquanto marchavam.

Então um homem cantava algumas notas de um solo que eram respondidas próximo a um rugido imenso de som do impi inteiro, de vozes baixas profundas e dos tons mais elevados que cantam em harmonia.

  • Baden-Powell, lições da escola da vida,  Hillcourt citou em Baden-Powell, as duas vidas de um herói