História

Olá, meu nome é IMPEESA (é assim que se escreve, mas se pronuncia IMPIZA) e vou contar para vocês todas as minhas histórias e aventuras!

Bom,

Tudo começou com a amizade entre dois chefes seniores quando realizavam o Curso Avançado do Ramo Sênior oferecido pela Região do Rio de Janeiro em 1998.  Durante suas conversas sobre o movimento escoteiro, perceberam que tinham pensamentos semelhantes e brincando cogitavam a criação do grupo escoteiro Noel Rosa, mas isso era apenas uma brincadeira, até mesmo porque ambos eram muito ligados a suas tropas e para elas tinham grandes projetos.

O tempo foi passando e a amizade continuava firme e forte ( até planejaram atividades conjuntas com suas tropas).  Ao final do ano de 1990, Alexandre entrou de licença em seu grupo escoteiro, e neste período recebeu um telefonema de seu amigo Erinaldo.  Durante aquela conversa, Erinaldo perguntou sobre o “Noel Rosa” e Babu (como Alexandre era conhecido) sorriu e desconversou.

Em pouco tempo se encontraram para uma conversa informal de fim de ano, botar o papo em dia e jogar conversa fora, e mais uma vez tocaram no assunto.  Desta vez amadureceram a idéia que a partir desse dia passou a contar com o apoio de Tais, esposa do Babu e de Aline, namorada do Erinaldo.

Em 19 de fevereiro de 2000, esses 4 amigos se reuniram de maneira formal e tomaram por unanimidade a decisão de encarar o desafio de abrir um grupo escoteiro no Grajaú.  No entanto, como ainda precisavam de mais pessoas para que o projeto saísse do papel, convidaram o amigo Renato Galves Mendes para aumentar a equipe.  Daí para frente esses cinco amigos lutaram e trabalharam muito para que hoje eu pudesse estar aqui contando essa história para vocês.

Certo dia, reunidos na casa da Aline, escolheram o meu número.  Pois é, todos os grupos escoteiros têm um número e o meu é 97 – um número cabalístico – e dizem ser um número de muita sorte, por muito pouco eu não virei 96.

Agora que eu já havia ganhado um número eu precisava de um nome.  Alguns queriam que eu me chamasse CARIOCA, outros IMPEESA e esses eram a maioria, porem ainda não sabia se seria IMPIZA, IMPISA ou IMPEESA.  Após inúmeras pesquisas e muitas viagens pela internet, descobriram que a versão original do nome se escrevia IMPEESA, que para você que ainda não sabe, significa “O lobo que nunca dorme”.  Esse nome foi o apelido de qual Baden Powell mais se orgulhava e que pela sua habilidade de se esquivar e se esconder dos inimigos mesmo durante a noite.  Foi os Matabeles, uma tribo africana que lhe deram esse apelido.

Bom!  O que mais um grupo têm?  Ah!  Sim!  As cores!  Pois é…

Escolheram as cores azul marinho, vermelho e branco por serem essas as cores da terra natal de Baden Powell (a Inglaterra).  Mas eu não podia ficar sem roupa não é?  Então após a analise de diversos modelos de lenço escolheram um lenço todo azul marinho com dois viés, um  vermelho e um branco, costurados na borda do cateto esquerdo.  No entanto, durante o Grande Jogo regional em abril de 2000 observaram que a “roupa” que escolheram para mim era muito parecida com a de outro grupo, sendo assim voltaram atrás da decisão e adotaram o modelo que havia ficado em segundo lugar.  É um  lenço todo azul marinho, com a ponta do lado esquerdo em vermelho separado do azul por uma fita branca.  Essa pontinha vermelha lembra a todos que devem realizar sempre uma boa ação.

Ufa demorei, mas abalei!  Agora já “formado” precisava de uma casa para morar e foi a Escola Municipal Duque de Caxias, através da diretora Edna Regina Neves Salgado, que me abrigou.  Depois a Região do Rio de Janeiro autorizou a minha chegada e em 1º de julho de 2000 recebi o primeiro jovem e o nome dele é Lucas Guilherme Cristofoletti Galvão.  Depois não parei mais de crescer, ia chegando um, mais um, esse trazia mais um que trazia mais dois e uma dessas pessoas foi o pioneiro Renato Santos que veio dar um apoio na chefia da minha Tropa Escoteira.

Hoje é um grande dia, pois é o dia do meu nascimento.  È hoje que realmente passo a existir com a realização da 1ª promessa, se tornando assim meus membros fundadores, os jovens:  Lucas Guilherme Cristofoletti Galvão, Ana Elisa Rodrigues Milagre, Rebeca Santos Pinheiro da Silva, Leonardo Souza de Mello, Matheus Souza Galves Mendes, Eduardo Duarte da Motta Júnior e Eduardo Augusto Vianna Marques e também da dirigente Andréia F. S. Duarte da Motta.  Nesta data renovaram sua promessas Alexandre Augusto R. Marques, Erinaldo Alcântara de Oliveira, Renato Galves Mendes, Taís Barbosa Marques, Aline da Silva Calixto, Frederico Cascardo Alexandre e Silva, Ivah Vitor Medeiros e Renato Gonçalves Santos, compondo assim a minha família, a família IMPEESA.